Manipulados por Bactérias!

por daniellehomem

escravosdasbacterias

Assustou? Mas é isso mesmo!

Diz-se poraí que o nosso intestino é o nosso segundo cérebro, e com razão.

Pesquisas foram feitas sobre a nossa flora intestinal, e existem 100 TRILHÕES de bactérias que podem habitar em nossos intestinos.

De forma prática, essas bactérias sobrevivem comendo parte da comida que ingerimos, e as bactérias “do bem” nos ajudam nos processos digestivos no intestino delgado – onde os nutrientes são absorvidos –  quebrando moléculas, ajudando na digestão de alimentos mais difíceis de serem quebrados como carnes, queijos, etc.

Porisso vemos poraí as bebidas lácteas fermentadas do tipo “yakult”, iogurtes, contendo bactérias probióticas que nos ajudam na digestão.

Existem também bactérias “do mal”, que se alimentam de doces, frituras, alimentos danosos à nossa saúde, e de acordo com os pesquisadores: pessoas obesas possuem muito dessas bactérias no intestino.

Mas o que isso tem a ver?

“Micróbios tem a capacidade de manipular o comportamento e humor através da alteração dos sinais neurais no nervo vago, mudando os receptores de sabor, produzindo toxinas para fazer-nos sentir mal, e liberando recompensas químicas fazendo-nos sentir bem“, disse o co-autor do estudo Athena Aktipis, PhD.

A boa notícia é que os estudiosos afirmam que podemos alterar esse quadro através das nossas escolhas na alimentação. Tipo: A mente (a razão) no comando do apetite e não o contrário!

Porisso pessoas viciadas em certos tipos de alimentos, como por exemplo o chocolate ou frituras dificilmente conseguem controlar o impulso de comer esses alimentos. As bactérias que GOSTAM dessas coisas enviam toxinas para o sistema da pessoa fazendo com que ela se sinta mal, e quando a pessoa come um pedaço do “veneno” a recompensa vem em formas químicas que fazem a pessoa se sentir bem.

O que não significa que o alimento “faça bem” para a pessoa, mas “mascara” ou “camufla” o mal que acontece dentro do organismo da pessoa que ingeriu o doce veneno.

O preocupante é que muitas famílias tem cultivado hábitos nocivos à saúde de todos, incluindo as crianças. As pessoas desde o início da vída se habituam a comer alimentos que na verdade NÃO ALIMENTAM, e com o passar dos anos vemos as consequências nas filas de hospitais e clínicas. Pessoas com problemas cardíacos, diabetes, obesidade, osteoporose… e isso é somente uma amostra do dano causado pela má alimentação.

Como mudar essa situação?

Decidir não ser mais escravo de bactéria manipuladora já é um GRANDE COMEÇO!

Primeiro vamos especificar quais os alimentos que cultivam as bactérias DO MAL e matam as bactérias boas:

AÇÚCAR REFINADO * AÇÚCAR DO MILHO * ALIMENTOS PROCESSADOS, ENLATADOS * REFRIGERANTES * PESTICIDAS AGRÍCOLAS * CARNES NÃO ORGÂNICAS * ANTIBIÓTICOS * GLÚTEN * ÁGUA COM CLORO E FLÚOR * ESTRESSE * POLUIÇÃO * SABONETE ANTI-BACTERIANO * REMÉDIOS QUE INIBEM A ACIDEZ DO ESTÔMAGO * CERTOS TIPOS DE REMÉDIOS ANTI-INFLAMATÓRIOS. *

Alimentos que ajudam na RE-POPULAÇÃO de boas bactérias em nosso intestino:

Fermentados como: Iogurtes, probióticos (aqueles de farmácia de conservamos na geladeira), Kimchi, Chucrutes, Kefir, Kombucha, etc.

Exercícios físicos aeróbios ajudam na eliminação de toxinas, assim como ervas (lembra do coentro?), antioxidantes e massagens.

No começo não é fácil, principalmente para aqueles que na verdade NÃO DECIDIRAM MUDAR O ESTILO DE VIDA, mas eu garanto que após aquele período de abstinência, tudo fica MELHOR, MUITO MELHOR!

O apetite se transforma, o paladar consegue perceber os sabores delicados de uma alimentação mais natural sem “artigos excitantes do sistema nervoso – causam depressão e estresse”. Os pensamentos ficam mais claros, facilita o aprendizado e a concentração, e até a forma física melhora!

Vamos fazer uma faxina em nosso organismo hoje?

 

Imagem ***

Anúncios