Vitamina VERDE ** 3 receitas!

por daniellehomem

Imagem

Atualmente estamos vendo por toda parte muitas e muitas receitas de sucos verdes. Na verdade, tudo o que precisamos é de um liqüidificador e criatividade para combinar os sabores de uma forma que fique mais agradável para o nosso paladar, sem comprometer os benefícios que o suco verde trará para o nosso corpo.

Eis os benefícios: Antioxidante / Melhora a Circulação Sanguínea / Desintoxicante / Aumenta a Energia / Hidrata e Nutre o corpo de dentro para fora / Como contém Clorofila, o corpo é auxiliado na expulsão de poluentes / Regula o PH do sangue / diminui a fadiga / retarda o envelhecimento / dificulta o aumento de peso / fortalece os músculos / Uma Bomba de Vitaminas em um copo.

A alguns anos eu ouvi falar sobre esse suco famoso, que estava praticamente curando pessoas com “trombose” no Brasil, e eu resolvi pesquisar para saber os ingredientes.  Nesse suco não vai água, senão a que sai dos próprios ingredientes adicionados em ordem, para facilitar a batida do liquidificador. São esses:

  • Pepino 1 – o primeiro a ser colocado no liquid. pois possui mais água.
  • Maçã 1 – o próximo a ser colocado pois também tem bastante água.
  • Verduras (orgânicas) – pode ser espinafre, couve, almeirão, folhas verdes escuras em geral.
  • Cenoura 1 – a cenoura é opcional, serve mais para ajudar a mexer os outros ingredientes (como se fosse uma colher) a fim de facilitar a batida.
  • Sementes germinadas (quinoa, ou girassol, ou amêndoa, ou trigo, ou gergelim). 1 copo – último ingrediente a ser acrescentado.

Para drenar o líquido e separar o bagaço pode-se usar um coador de pano, coador de queijo, ou o que for mais fácil.

Confesso que eu fiz algumas vezes mas fiquei um pouco desmotivada devido ao sabor que não se deu muito bem com a minha língua sabe?!

Então eu fiz muitas pesquisas e percebi que o suco verde tem uma base e depois dessa base pode ser acrescentado algum outro ingrediente  – tem gente que acrescenta gengibre, limão, sal – para dar mais sabor. E foi o que eu fiz. E o meu suco verde matinal se transformou na Vitamina Verde =)

Essa vitamina eu faço todos os dias de manhã, e fico completamente satisfeita até dar o horário do meu almoço.

E consiste em 2 etapas simples:

Imagem

Primeiro eu bato com um pouquinho de água os ingredientes da Primeira Etapa, que são basicamente o pepino, cenoura, folhas verdes que estão disponíveis em casa, se tiver maçã eu coloco, no caso hoje não tinha então eu fiz com o que eu tinha. Alguma erva, pode ser qualquer uma, hoje eu usei o coentro e o estragão. E se tiver em casa, uso alguma semente germinada. Quando tem beterraba eu coloco também, aí o suco fica rosa =)

Em seguida eu dreno o suco e separo os resíduos para aproveitar depois!

Imagem

Agora ficou simples! Voltei o líquido coado para o liqüidificador com os ingredientes da Segunda Etapa, bati até parar de ouvir o barulho das castanhas sendo moídas, e pronto! Fica consistente como uma vitamina, tanto pela banana como pela “aveia” que deixa o líquido bem mais espesso.

Imagem

Está pronto!

* Note que o pepino deixa o sabor do suco bem mais suave (pois as folhas e os germinados podem deixar o sabor do suco amargo), e é rico em colágeno então eu faço questão de usar muito esse ingrediente nos meus sucos e vitaminas verdes. E todos os ingredientes da Segunda etapa complementam, deixando bem saborosa a vitamina!


 

Mas e agora, o que fazer com o resíduo que sobrou da primeira etapa?

Imagem

Ali eu misturei:

  • 1 copo e meio de farinha “integral”
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
  • 1 pitada de sal
  • 1 pitada de açúcar
  • gergelim preto (dá um sabor especial para massas!)
  • resíduos do leite de soja que eu fiz (opcional, pois eu já fiz sem, e fica gostoso do mesmo jeito)
  • 1 colher de chá de fermento químico (não é para crescer, e sim deixar a massa macia)
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio (idem)

Imagem

A massa ficou levemente gelatinosa (por causa do pepino), fácil de modelar, mas não ficou dura! Mudei para um recipiente de vidro e deixe a massa descansar por pelo menos 1 hora — a massa não cresce, e sim fica bem porosa e macia.


 

-> Com uma parte da massa, eu fiz pequenos discos finos (de 1/2 – 1 cm) e assei na frigideira (não precisa untar se for de material não aderente).

Imagem

Para fazer os discos eu usei apenas a mão (porisso não ficou “exatamente” redondo), pois é impossível abrir essa massa com o rolo pois gruda tudo! Mas é muito fácil de manusear, pois incrivelmente não fica grudando na mão.

A massa assada na frigideira, ficou semelhante ao pão árabe porém bem mais maleável, fácil de dobrar, bem saborosa (devido ao resíduo dos veggies). Ficou um pão bem interessante, que vai muito bem com saladas, ou com o recheio que preferir.


Com o restante da massa, eu cozinhei na panela, como se fosse fazer polenta dura ou massa de coxinha! Aliás, depois de cozida, a consistência fica muito igual a massa de coxinha! Só que verde =) Olha só:

Imagem

Então ficou super fácil abrir a massa com o rolo para então fazer os bolinhos! Esses bolinhos eu cozinhei ao vapor, e para o recheio eu fiz assim:

1 tomate – 4 dentes de alho – 1 cebola – cebolinha – sal – manjericão – uma pitada de açafrão. Piquei tudo e refoguei sem óleo ou água,  se tiver óleo ou água no recheio, fica impossível de fechar os bolinhos para cozinhar. (você pode usar qualquer recheio de sua preferência, mas não use óleo ou água, como já foi falado.)

Imagem

Deixei no vapor por 20 minutos, mas pode-se muito bem deixar por 15 minutos, pois o recheio e a massa já foram cozidos. Note que coloquei os bolinhos sobre folhas de escarola, para não grudar na superfície de acrílico.

O resultado ficou delicioso, principalmente para quem gosta de um sabor agridoce como eu. E os veggies da vitamina verde me serviram de “café da manhã” e almoço  😀

Espero que gostem!  =)

Anúncios