Como tudo começou

por daniellehomem

Image

 

Neste ano estou completando 20 anos de vegetariana.

Desde a minha infância eu tive o desejo de um dia tornar-me vegetariana. Tive várias influências para que esse desejo permanecesse dentro de mim, e uma dessas influências foi a história de Daniel.

Ele foi aquele profeta da Bíblia que foi capturado junto com várias outras pessoas de seu país, por um país inimigo. No primeiro capítulo do livro de Daniel, conta que quando ele ainda era menino, ele foi capturado para ser aprendiz do rei, e ele decidiu não se contaminar com a comida que eles serviam. E comendo vegetais, legumes, e bebendo somente água, ele e seus amigos ficaram mais fortes e mais inteligentes que os outros que comiam aquela comida do rei.

Então pensa numa menina (eu) fascinada por essa história. Eu queria um dia ser como Daniel, e reformar a minha dieta, ser vegetariana e ter uma vida saudável para ficar forte, inteligente e viver muitos anos.

Eu era bem carnívora, comia muita carne vermelha, amava um peito de frango, amava o bife que meu pai fazia bem passado, o strogonoff, e gostava muito de atum… mas no meu prato nunca faltou muita salada e também nunca deixei de amar as frutas e as vitaminas que a minha mãe fazia em casa; a comida que meus pais oferecem sempre foi bem equilibrada.

Anos se passaram, e então quando eu tinha 14 anos, alguém que eu conhecia havia se tornado vegetariano o que me incentivou a também tomar essa decisão – pois a pessoa também era adolescente.

Eu estava animada e feliz por finalmente cortar de uma vez todo alimento cárneo da minha dieta; e eu fiz de um dia para o outro: cortei tudo de uma vez! Porém o estilo que eu assumi foi o de ser ovo-lacto vegetariana, que consiste em cortar completamente qualquer tipo de carne vermelha, carnes brancas, peixes e frutos do mar. Porém ainda fazer o uso de leite e seus derivados, e de ovos e seus derivados.

Eu continuei forte e saudável, pois devido aos alimentos servidos em casa, sempre com muitas saladas, frutas e grãos, eu não senti nenhuma dificuldade em abster-me dos alimentos cárneos.

Já fui chamada de ‘comedora de grama’, as “carnes vegetais” do meu prato já foram chamados de ‘pão lavado’, e minhas bananas amassadas com aveia já foram chamadas de ‘#$%@’ que o bebê faz na frauda! Houve muito preconceito, principalmente por eu ser adolescente e assumir essa dieta, e no Brasil em 1994 quase ninguém entendia o que era esse negócio de vegetarianismo.

Nunca tive deficiência de ferro ou de proteína, e também nunca tive anemia como diz a “lenda” de que quem não come carne tem anemia e fica doente.

Passei a ter o interesse por assuntos de nutrição, alimentação vegetariana, receitas, e também assisti algumas palestras sobre a vida natural e soluções para uma vida vegetariana sem deficiência de nutrientes para o organismo.

Li livros, muitos artigos, e toda uma gama de informações a respeito do vegetarianismo ao longo dos anos, e involuntariamente sempre gostei de dar dicas, inventar receitas novas, descobrir novos ingredientes para não cair em uma rotina chata e sem sabor.

Algumas vezes, passei por períodos de meses e meses não fazendo o uso de ovos e leites, assim como também tive a experiência de passar quase 1 mês comendo TUDO CRU — amei essa experiência.

Fazem anos que não bebo o leite de vaca, mas faço o uso do leite de amêndoas, aveia, arroz, semente de girassol, e eu faço esses leites em casa mesmo (não gosto de comprar no mercado pois eles adicionam um monte de coisa desnecessária e prejudicial à saúde).

E no momento não estou consumindo mais os derivados do leite e dos ovos. Estou com uma dieta 100% vegetariana. Vamos ver até quando desta vez, eu consigo manter-me sem os queijos, iogurtes, e sem os ovos 🙂

Quero compartilhar neste espaço muitas receitas, dicas, e tudo o que eu sei sobre o vegetarianismo e alimentação saudável e espero poder acrescentar algo de bom para todos.

Imagem por “ Melinda ˆ..ˆ 

Anúncios